Nesta segunda, dia 17 de maio, celebra-se o Dia Internacional Contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia. A data foi escolhida especificamente para comemorar a decisão da Organização Mundial da Saúde em 1990 de desclassificar a homossexualidade como um distúrbio mental da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID), uma das primeiras grandes conquistas da comunidade e do ativismo LGBTQIA+.


Para celebrar e reforçar a luta, listamos 8 filmes brasileiros com histórias LGBTQIA+ para assistir, debater e fortalecer a luta contra a homofobia. São histórias potentes e inspiradoras!

HOJE EU QUERO VOLTAR SOZINHO (2014), de Daniel Ribeiro

Leonardo (Guilherme Lobo), um adolescente cego, tenta lidar com a mãe super protetora ao mesmo tempo em que busca sua independência. Quando Gabriel (Fabio Audi) chega na cidade, novos sentimentos começam a surgir em Leonardo, fazendo com que ele descubra mais sobre si mesmo e sua sexualidade.  É uma abordagem leve e a história é simples, mas  aborda muitos pontos ligados a homofobia, especialmente o bullying na adolescência.

▪︎ ONDE ASSISTIR:

Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=FKQSSfJZQ4o

Google Play: https://play.google.com/store/movies/details?id=FKQSSfJZQ4o

Netflix https://www.netflix.com/search?q=hoje%20eu%20quero%20voltar%20sozinho&jbv=70307130

***

MEU CORPO É POLÍTICO (2017), de Alice Riff

O documentário aborda o cotidiano de quatro militantes LGBT que vivem na periferia de São Paulo. A partir da intimidade e do contexto social dos personagens, o documentário levanta questões contemporâneas sobre a população trans e suas disputas políticas.


▪︎ ONDE ASSISTIR:

Now: https://www.nowonline.com.br/filme/meu-corpo-e-politico/126051

Videocamp: https://www.videocamp.com/pt/movies/meu-corpo-e-politico

***

BIXA TRAVESTY (2018), de Claudia Priscilla e Kiko Goifman

O longa é um documentário sobre a trajetória da cantora transexual e negra Linn da Quebrada e nos apresenta a luta constante que é desconstruir esteriótipos de gênero, classe e raça. O doc aborda também a cena musical produzida por artistas trans em São Paulo.


▪ ONDE ASSISTIR:

Now: https://www.nowonline.com.br/filme/bixa-travesty/862674

Google Play : https://play.google.com/store/movies/details/Bixa_Travesty?gl=BR&hl=en&id=Rj2YK2983Ek.P

Itunes: https://itunes.apple.com/br/movie/bixa-travesty/id1502874751?l=en

MUBI: https://mubi.com/films/bixa-travesty

***

TATUAGEM (2013), de Hilton Lacerda

Recife, 1978. Clécio Wanderley (Irandhir Santos) é o líder da trupe teatral Chão de Estrelas, que realiza shows repletos de deboche e com cenas de nudez. A principal estrela da equipe é Paulete (Rodrigo Garcia), com quem Clécio mantém um relacionamento. Um dia, Paulete recebe a visita de seu cunhado, o jovem Fininha (Jesuíta Barbosa), que é militar. Encantado com o universo criado pelo Chão de Estrelas, ele logo é seduzido por Clécio. Não demora muito para que eles engatem um tórrido relacionamento, que o coloca em uma situação dúbia: ao mesmo tempo em que convive cada vez mais com os integrantes da trupe, ele precisa lidar com a repressão existente no meio militar em plena ditadura.

ONDE ASSISTIR:

Cinemateca Pernambucana (gratuito): http://cinematecapernambucana.com.br/filme/?id=2484

Google Play: https://play.google.com/store/movies/details/Tatuagem?id=EDyrfqlNsLU

Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=EDyrfqlNsLU

Netflix: https://www.netflix.com/watch/81295580?trackId=253863245&tctx=1%2C7%2C2d26d0a7-b350-4fee-b672-79dd44295dc3-54089883%2C3f962e35-583d-4cff-be33-db706e8dc099_9951596X19XX1621276956912%2C3f962e35-583d-4cff-be33-db706e8dc099_ROOT%2C

***

DIVINAS DIVAS (2016), de Leandra Leal

As Divinas Divas são ícones da primeira geração de artistas travestis no Brasil dos anos 1960. Um dos primeiros palcos a abrigar homens vestidos de mulher foi o Teatro Rival, dirigido por Américo Leal, avô da diretora. O filme traz para a cena a intimidade, o talento e as histórias de uma geração que revolucionou o comportamento sexual e desafiou a moral de uma época.

ONDE ASSISTIR:

Now: https://www.nowonline.com.br/filme/divinas-divas/88850

MUBI: https://mubi.com/films/divinas-divas

Looke: https://www.looke.com.br/filmes/divinas-divas

***

LAERTE-SE  (2017), de Lygia Barbosa da Silva e Eliane Brum

O primeiro documentário original brasileiro da Netflix foi protagonizado pela cartunista Laerte Coutinho. Ela está no centro de uma “jornada introspectiva” sobre transformação e definições. Após quase 60 anos sendo identificada pelo gênero masculino, tendo passado por três casamentos e com três filhos, ela assumiu sua transexualidade. Afinal, o que é ser e tornar-se mulher?

ONDE ASSISTIR:

Netflix: https://www.netflix.com/watch/80142223?trackId=251183836&tctx=1%2C14%2C2d26d0a7-b350-4fee-b672-79dd44295dc3-54089883%2C3f962e35-583d-4cff-be33-db706e8dc099_9951596X19XX1621276956912%2C%2C

***

MARIA LUIZA (2019), de Marcelo Díaz

O documentário nos apresenta Maria Luiza da Silva, primeira transexual na história das Forças Armadas brasileiras. Após 22 anos de trabalho como militar, foi aposentada por invalidez. Neste longa conhecemos as motivações para impedi-la de vestir a farda feminina e a sua trajetória de afirmação como mulher trans, militar e católica.

ONDE ASSISTIR:

Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=CMluJCHbS9M

Now – https://www.nowonline.com.br/filme/maria-luiza/1463967

Apple TV – https://apple.co/37w3mnk

Vivo Play – https://www.vivoplay.com.br/details/movie/maria-luiza-12157502

Google Play – https://play.google.com/store/movies/details?id=3610LZv9wKk.P

iTunes – https://apple.co/3mQJ9z7

 

***

MADAME SATÃ (2002), de Karim Aïnouz

Nas favelas do Rio da década de 1930, João Francisco dos Santos é várias coisas – filho de escravos, ex-presidiário, bandido, homossexual e patriarca de um bando de párias. João se expressa no palco de um cabaré como o travesti Madame Satã.

ONDE ASSISTIR:

Google Play: https://play.google.com/store/movies/details?id=8dNwa8XliWk

Now: https://www.nowonline.com.br/filme/madame-sata/78584

Vivo Play: https://www.vivoplay.com.br/details/movie/madame-sata-197026